Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

menteconspiradora

O Vidrão

O café estava fechado, mas mesmo assim bati há porta, tinha marcado lá um encontro, mas estava deveras atrasado, as coisas não estavam a correr nada bem.
Primeiro aquele carro que apareceu sabe-se lá de onde e me fez embater no pobre do vidrão que não tinha culpa nenhuma, depois aquele policia, que achava que eu era um terrível criminoso, “já viu o que fez? Não têm vergonha? Olhe para este belo serviço! E agora quem é que limpa isto?”, é triste mas é verdade, estava a ficar em pânico, mas que queria ele, que eu fizesse? – Estou atrasado, a culpa é do carro amarelo que me fez bater no vidrão, eu pago os estragos! Mas ele nada, olhava, sorria irónico e depois dizia, “Não posso fazer nada, tenho de preencher o auto e só depois é que o deixo ir”, que raiva.
– Senhor Agente, deixe-me ao menos ir ali há cabina fazer uma chamada?
– Nada feito, daqui não sai, ligue do telemóvel! Toda a gente têm um.
– Mas o meu não têm bateria, o isqueiro do carro há muito que vendeu a alma ao diabo, cortaram-me a luz em casa, porque o meu cão comeu as contas e como não as recebia não as podia pagar, depois foi tentar carrega-lo no trabalho mas de manhã despediram-me e agora tenho o amor da minha vida há espera e nem lhe posso telefonar por causa de um parvo vidrão e de um policia que pensa que vou fugir e deixar aqui o carro para não pagar os estragos, eu sei que o carro é velho, mas é o único que tenho.
– Velho! Isso é favor, o seu carro já passou a idade da reforma, deviam de haver leis contra latas ferrugentas. E não se ponha com coisas, eu não sou padre e não estou interessado na história da sua vida, daqui não sai enquanto eu não acabar e pronto.
E agora, não me abrem a porta, e não a vejo e o mais estranho é que não sei o numero dela, ficou na agenda que está no trabalho, mas lá não posso ir, porra de dia, porra de vida, agora vou é voltar para trás, vou para casa, a pé, é que o pobre do carro seguiu o caminho do isqueiro e vendeu a alma ao diabo, é o que faz andar a dever anos há cova, o pior é que ainda tive de pagar o reboque que o levou para a sucata. Bem, vou para casa, ou melhor, para o buraco escuro, sem luz, sem água, sem carro, sem telefone, sem a mulher da minha vida, honestamente! Sem nada. E tudo por causa de um carro amarelo que se crusou há minha frente e que me fez desviar e embater na porra de um vidrão.
PORRA!

Like

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

blogsportugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D